A União Gaúcha

Com 114 anos de fundação, a União Gaúcha João Simões Lopes Neto é a Entidade tradicionalista mais antiga deste Rio Grande em funcionamento, e tem como objetivos relembrar, honrar e conservar as tradições e o patrimônio moral, histórico e cultural do povo sul rio-grandense.

Cultivando o espírito tradicional da honradez, da dignidade, da lealdade, do cavalheirismo, do patriotismo e da hospitalidade do gaúcho, lembrando através dos seus costumes e usanças, teve seu lema instituída a frase: “PELO RIO GRANDE E AS TRADIÇÕES: TUDO! durante sua fundação em 19 de setembro de 1899 na cidade de Pelotas. Também tem em seus registros, a liderança do ilustre escritor pelotense, João Simões Lopes Neto, autor de Contos Gauchescos, Lendas do Sul, Causos do Romualdo e tantos outros.

Tudo começou com a fundação do Grêmio Gaúcho por João Cezimbra Jacques em 22 de maio de 1898, que iniciou a implantar no Estado do culto as tradições crioulas, inspirado na Sociedad La Criolla do Uruguai fundada em 24 de maio de 1894 (*) . Este sentimento e necessidade de preservar usos e costumes do gaúcho foi o que motivou 82 pelotenses a se reunirem em 10 de setembro de 1899 para a primeira reunião que daria nome a primeira entidade tradicionalista do Rio Grande do Sul. No dia 20 do mesmo ano, este mesmo grupo de “amantes do culto às tradições” e que foram sócios-fundadores, reuniram-se novamente para aprovar os Estatutos e eleger a primeira diretoria, que foi empossada em primeiro de outubro de 1899.

Em 1949, Barbosa Lessa e Paixão Cortes reuniram-se em Pelotas com os ginasianos e tradicionalistas para reerguerem a União Gaúcha, pois depois de muitos anos, em função da Segunda Guerra, a Entidade havia paralisada as suas atividades e ressurgindo assim em 18 de setembro de 1950, reafirmando os princípios de defesa da cultura gaúcha, honradez, lealdade, hospitalidade, liberdade, patriotismo, dignidade, cavalheirismo, desprendimento, cumprimento do dever, autenticidade e adotando o nome completo de União Gaúcha João Simões Lopes Neto em homenagem ao grande tradicionalista e alma inconteste da Entidade e que desde a sua fundação foi um dos membros mais atuantes. João Simões foi seu quarto presidente, empossado em 20 de setembro de 1905.

A LEI 12.672,  de 19 de dezembro de 2006 declara a Centenária União Gaúcha João Simões Lopes Neto como bem integrante do Patrimônio Cultural do Estado, oriunda do projeto de lei nº 437/2006 apresentado pelo então Deputado Estadual Nelson Härter Filho.